Skip to content

Vera Rocha resume o Fórum Claudia: “Nossos sonhos Nossas conquistas”

March 28, 2012

A Ivy pediu e aqui está o que me fez refletir no Fórum Claudia “Nossos Sonhos Nossas Conquistas”.

O tema sonhos, frustrações e realizações da mulher brasileira, bastante ambicioso, foi abordado e debatido de forma inteligente e divertida por uma antropóloga, uma atriz e uma prospectora de tendências (*).

Partindo da lista de sonhos da mulher brasileira citada pela antropóloga, vi que ainda queremos abraçar o mundo: ser magra, ter uma carreira bem-sucedida, casamento, filhos e manter uma certa leveza. Tem algo sobre ser loira também.

O que constatei foi o “óbvio”, desde o século XX ganhamos liberdade e acumulamos responsabilidades. O sucesso profissional passou a ser uma exigência. Como não ter uma carreira? Como só cuidar dos filhos? Como não ser mãe?

E chegamos ao século XXI assim: aos 25 anos sonhando em realizar aquela lista…, aos 40 reclamando do excesso de responsabilidades e da ausência de tempo para nós mesmas e aos 65 (creio que pra quem chegou lá com saúde e uma certa estabilidade financeira) felizes por finalmente podermos cuidar de nós mesmas…

Na contramão da antropóloga, a prospectora de tendências, colocou o desejo (falando de mulheres não só brasileiras) de sermos “sustentadas” pelo companheiro, de nos sentirmos menos pressionadas… de reduzirmos aquela citada lista. Baixar as expectativas é a tendência!

Um pano de fundo importante mostra a diferença entre ser uma mulher tão demandada no Brasil e em países de primeiro mundo (não vou entrar no questionamento da Europa em crise com seus benefícios sociais), mas pensando na situação de tornar a mullher mais útil e participante na sociedade (afinal pra que estudamos tanto?) existe um grande abismo. Não podemos contar com políticas públicas que façam nosso dia-a-dia ter um maior equilíbrio. Todo nosso sistema (precário) de creches e escolas públicas não existe para atender a mulher da classe média, diferentente de Europa, EUA, Canadá etc. Se não conseguimos pagar uma previdência privada nosso futuro é incerto, vivemos em cidades desorganizados (que nos custam muito tempo de deslocamento) e violentas (que nos deixam sempre de sobreaviso).

Obviamente acabei me interessando mais por alguns aspectos do que outros… de qualquer forma me ficou muito forte a mensagem de que devemos deixar de sonhar apenas individualmente e encontrar uma forma de juntas melhorarmos as políticas sociais que vão tornar as nossas vidas melhores.

Como brasileiras somos muito individualistas e, desta forma, não vamos avançar muito como sociedade. Sociedade esta que nos impôs tantas responsabilidades, e com a qual contribuímos com trabalho, filhos (futuros cidadãos) e impostos.

Em troca recebemos muito pouco…

Precisamos buscar um caminho onde políticas públicas que beneficiem a mulher sejam mais amplas em relação as classes socias e possibilitem que nossas ações diárias sejam mais eficientes e menos desgastantes.

Também rolou uma discussão sobre gostar ou não de chefes mulheres. Que chefes mulheres ainda apresentam um comportamento muito masculino. Este herdado de estruturas organizacionais arcaicas.

Novamente a prospectora de tendências foi a voz do contra: disse que existem mulheres bem avaliadas em cargos de chefia e que o número de CEOS mulheres vem diminuindo porque as mulheres que já ocupam altos cargos executivos preferem não aceitar postos de maior responsabilidade e ganho financeiro para não abrir mão dos outros aspectos das suas vidas: como vida familiar e seu próprio tempo.

As diferenças entre a visão de mundo feminina e masculina também se fizeram presentes, mas particularmente, depois de ser criada com dois irmãos, fazer uma faculdade masculina por 5 anos e trabalhar 10 anos com geólogos, engenheiros, pesquisadores e doutores, o assunto pra mim já estava esgotado… rs

Resumir 2 horas de debate não seria possível. Registrei o que me fez refletir.

O evento está disponível no site da Claudia.

(*) As mulheres inteligentes e interessantes que fizeram o evento acontecer:

Antropóloga Mirian Goldemberg

Atriz Mônica Martelli

Jornalista Cynthia de Almeida

Jornalista Paula Mageste (Moderadora e Diretora de Claudia)

***** Vera Rocha tem 43 anos de idade e é mãe de um menino de 7.  Foi sócia fundadora da Imaginarte Empório Lúdico de 2006 a 2012. É Geóloga pela USP, Mestre e Doutora em Riscos Geólogicos e Ambientais pela Escola Politécnica da USP. Ex- Pesquisadora do Instituto de Pesquisas Tecnológicas e Consultora.

No comments yet

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: